Gostou, curte aê

terça-feira, 8 de maio de 2012

To love?


Você, pequeno gafanhoto, certamente entende a realidade. Não, não entende, ninguém a entende, estou mentindo com o pequeno objetivo de fazê-lo se interessar pelo que está abaixo. Então não mecha seu traseiro infeliz dessa cadeira até terminar de ler essa merda. E tenho dito. Esqueção seus celulares, bitches, e ignorem as chamadas daqueles que naturalmente raramente ligam pra você, pois sabem que você ligará pra ele(a). Take a look abaixo e manivestem sua revolta com a verdade e a realidade que agora terei o prazer de jogar na sua face.

REALITY


As vezes me pergunto o que as pessoas entendem por amar. Ao mesmo tempo que uns se matam por outros, mães se jogam entre seus filhos e algo que tornar-se-ia algo fatal a eles, outros apenas fazem questão de escrever, dizer, esboçar um "eu te amo" que de tão grande chega a ser duvidoso. Não sei quanto aos mortais, mas não consigo, dessa posição privilegiada, usar o verbo amar com tamanha facilidade, e depois, caso algo me desagrade ou as coisas mudem, simplesmente não amar mais. O mundo hoje é um ambiente estranho, as pessoas não sabem o que fazem, buscam e mendigam atenção e amor daqueles que sequer se esforçam para coloca-los a disposição. A infelicidade as vezes é nítida a todos, mas as pessoas simplesmente não podem deixar, não podem se desprender daquilo que as faz mal, daqueles "eu te amo" que elas sabem ser falsos, que todos sabemos. Explicação? Aqueles que tiverem que venham ao meu escritório e dêem-na a mim, pois jamais conseguirei entender, alguém mendigar uma pequena fagulha de atenção, recebendo um golpe a cada vez que essa lhe é negada, e ao ouvir um "eu te amo" derreter, esquecendo que amor não é um sentimento, não é uma palavra, é um conjunto de ações, de atitudes, eternizadas dentro de uma vontade que nosso vil conhecimento chama de "sentir".

Bullshit

A visão acima, escrita por nosso caro autor, ou seja, eu, seu merda, destaca uma visão que talvez você tenha de si mesmo, ou daqueles com quem você se importa. Seja qual for o caso, Vossa Senhoria não pode ignorar que o conteúdo acima é real. Quero dizer, não que eu seja um grande entendedor da raça humana, embora seja dotado de uma inteligência superior a da maioria, e principalmente, de humildade. As pessoa hoje tendem a se por "em jugo desigual", não é questão de escolher de quem gostar, ou de realmente gostar, quiça, amar. A questão é simples, se você tá vendo que o filho da puta ta pouco se fudendo pra você, nitidamente, não faz sentido seguir lutando e tomando porradas, caindo e levantando, atrás de um debil mental que não tá nem aí.
"Homem é igual chiclete, quanto mais você pisa, mais ele gruda".
Sim amigos, frase padrão de mulheres, e os infelizes fazem-na ser uma realidade. Não só os infilizes, mas as infilizes também. As pessoas parecem não ter mais autoestima, parecem depender de algo que está pouco se fudendo a elas. É revoltante você ver alguém mendigar, implorar, dar jeitos de ter uma mísera gota de atenção, respeito, e por que não, amor. Enquanto o mundo simplesmente ri por trás delas, sabendo exatamente o que está acontecendo, talvez dando avisos, que são prontamente ignorados por um coração apaixonado que engoliu a razão.
Não podemos esquecer também, ou será que podemos, dos casais felizes. Sim, casais felizes, que está tudo absolutamente mais que perfeito, e cujas declarações de amor constante chegam a dar náuseas. CONFRINGO
Realmente, o mundo hoje é estranho, imperfeito, mas não se esqueça de pequenos detalhes.
Você é foda, não sei como, não sei por que, mas a sua maneira, você é, e tudo que precisa fazer é acreditar nisso e se dar o devido valor. Sem D.R.A.M.A.
xoxo



ps: cliquem nos anúncios, idiotas.
ps²: pq diabos a fonte n ta verdana? ¬¬
ps³: no mais tardar amanhã sairá o terceiro capitulo da série Harry Potter